domingo, julho 4

Consumidor de Moda na Internet



Cerca de 25% dos consumidores não compram itens de moda pela internet por desconfiança da rede

Pesquisa inédita do byMK revela que fatores como insegurança, caimento da peça, desconfiança na troca e a segurança dos dados na web ainda são pontos que pesam na hora de comprar online
Maquiagem lidera o ranking de quem compra itens relacionados ao universo da moda
A compra pela internet e itens de moda ainda não faz parte da rotina de grande parte dos usuários online.
É o que revela a pesquisa do byMK, primeira rede social de moda do país.
Os principais fatores são as dúvidas sobre o caimento da peça (25%), desconfiança da troca (21%) e a segurança ao colocar dados de cartão de débito ou crédito na loja virtual (21%).
Cerca de 12% não adquirem produtos por não saberem suas medidas.
Dos internautas que compram:
21% adquirem roupas,
30% maquiagem,
16% joias,
26% acessórios,
19% calçados,
9% adquirem peças de lingerie e praia.

61% dos entrevistados realizam o pagamento com algum tipo de operação de crédito.

Entre as formas de compra:
 31% pagam à vista,
 28% parcelam se não tiver juros,
 15% parcelam com ou sem juros,
18% compram com cartão de crédito
e apenas 8% usam débito online ou boleto

O relatório inédito do byMK de pesquisa de hábitos de consumo na internet tem abrangência nacional e os dados podem ser explorados para população, de maneira geral, com perfil semelhante ao levantado na pesquisa.

Adeptos da moda no ambiente online
Em relação ao uso de redes sociais, 85% dos entrevistados usam o Orkut, 48% participam do twitter e 42% do Facebook. Essas são as três redes de relacionamento com maior audiência, segundo o estudo.

Um dado que chama a atenção é a falta de uso de vídeos online e a realização de cursos na web.
65% não costumam postar vídeos na rede e 60% não realizam cursos online, ou seja, a grande parte dos entrevistados não é adepta desses meios de interação.

Email e IM (Instant Messengers) são usados várias vezes ao dia por 56% dos respondentes. As redes sociais também são grande parte do tempo despendido na internet, sendo 60% dos entrevistados que interagem diversas vezes diariamente com a web 2.0.

Para elaborar o estudo, o byMK enviou um formulário online aos cadastrados na rede social, além da chamada principal na home do site, sem pré-seleção dos respondentes ou definição do perfil desejado.

Foram 1.193 respostas em um universo de 400 mil internautas abordados*.
O perfil dos entrevistados teve base no sexo, faixa etária, escolaridade, estado civil, classe social e área profissional que pertencem os respondentes. A pesquisa foi realizada junto aos usuários do byMK – que em sua maior parte são formados por mulheres -, totalizando a participação de 97% do público feminino e 3% do sexo masculino. A maioria dos respondentes tem idade entre 20 e 40 anos, sendo 80% pertencente à classe AB.


No quesito escolaridade, 34% são do ensino médio, 20% têm graduação completa, 11% são pós-graduados, 24% ainda não completaram o ensino superior e 11% fazem parte do ensino fundamental. No campo profissional, a maior parte trabalha em áreas comerciais e de vendas, correspondendo a 17%.

Na participação da pesquisa de acordo com o estado civil do internauta, 43% são solteiros, 28% estão namorando, 26% são casados e 3% separados.

*Margem de erro de dois pontos percentuais dentro de um nível de confiança de 96%, em universo de 400 mil pessoas

Sobre o byMK:
Com 500 mil visitas por mês e 140 mil usuários cadastrados, o byMK é a única rede social do país especializada em moda desenvolvida com capital intelectual 100% nacional. Criada pelos profissionais especializados em tecnologia Flavio Pripas e Renato Steinberg, que trazem cerca de 15 anos cada de atuação no setor, a proposta da comunidade virtual é trazer uma nova forma de interatividade no universo da moda, através de comentários nos looks criados pelo público e interações nos grupos de discussões.

As criações dos usuários na montagem de looks que agradam aos mais variados gostos e estilos podem ser publicadas e avaliadas pela comunidade, promovendo um relacionamento virtual intenso. No byMK é possível ainda incluir novas peças para montagem de looks, adicionar marcas favoritas e criar uma rede de amigos a partir dos interesses em moda. O portal conta com 300 mil page views diários e 96% de seu público pertence ao sexo feminino. Com o objetivo de trazer uma nova forma de fazer marketing no país, a marca ainda oferece opções por meio de sua plataforma de publicidade online que permitem propagar a comunicação, porém com o toque da real assertividade e interatividade necessária a um novo perfil de consumo. Para mais informações, acesse: http://www.bymk.com.br/


Achei muito bacana esta pesquisa e o mais legal é divulgarem na rede, pois geralmente estás informações são vendidas e muito bem vendidas...
É um grande desafio para o mundo da moda, converter estes consumidores... a compra online ainda tem que superar muitas barreiras.

Bjks Ale

Nenhum comentário: