quinta-feira, outubro 2

Sapatos no CINEMA

Continuando o artigo:
Os sapatos e as mulheres: uma relação de desejo, moda e marketing.

CINEMA:
Muitos sapatos se tornaram famosos depois de calçarem alguns dos pés mais cobiçados do planeta. O salto agulha virou símbolo máximo de sensualidade após ser adotado pela atriz Marilyn Monroe. Fã do sapato alto, ela declarou:
''Não sei quem inventou o salto alto, mas todos os homens devem muito a ele''.
Junto com vestidos decotados e esvoaçantes, os sapatos eram considerados armas de sedução para uma dos maiores sexy symbols de todos os tempos.
Mais discreta, mas não menos desejada, a famosa “Bonequinha de Luxo”, Audrey Hepburn, lançou as modestas sapatilhas ao estrelato no mundo fashion. Sempre elegante e dotada de 1,75 metros de altura, o salto alto realmente não era acessório necessário para ela. Desenhadas pelo designer Salvatore Ferragamo, o modelo usado por Audrey entraram de vez para a lista dos sapatos mais famosos do mundo.
Outra diva do cinema, Catherine Deneuve, imortalizou o modelo preto baixo, com fivela prata, ao usá-lo no filme "Bela da Tarde". O sapato foi criado por Roger Vivier para Yves Saint-Laurent, que assinou o figurino da produção.[1]
De Salto Alto[2] foi dirigido por Pedro Almodóvar (nome original Tacones Lejanos, 1991, Espanha/França) o qual nunca escondeu seu fetiche por sapatos exagerados e inspirado por eles produziu seu nono longa-metragem.
O filme Maria Antonieta[3], com a direção e o roteiro de Sofia Coppola, apresenta a jovem rainha Maria Antonieta que casou-se em 1770, com apenas catorze anos, tornando-se rainha com dezoito anos. Quatro anos depois, quando o seu marido foi coroado rei Luís XVI.
O filme retrata sua vida como uma eterna diversão. Porém, seus hábitos não eram muito louváveis. Gastava muito dinheiro do povo, com roupas e principalmente com sapatos.
No filme Em seu Lugar (In her Shoes)[4] com Cameron Dias e Toni Coletti que interpreta Rose uma mulher com baixa-estima em relação a sua aparência física e com sua vida amorosa, tinha apenas um estímulo na sua vida: os sapatos porque eles sempre serviam, não precisa estar em forma para usa-los.

Vimos que os sapatos estão retratados de diversas formas no cinema e também está na rede através de inúmeros filmes no YouTube. Segundo Anderson, milhões de pessoas têm capacidade de produzir filmes e álbuns e publicar seus pensamentos para todo mundo – o que de fato é feito por quantidade de pessoas surpreendente grande. (Ib., p. 52).
A[1] AGOSTINI, Renata. Aos nossos pés. Mulheres e sapatos, sem dúvida, um caso de amor eterno. 15 de ago. De 2007. Disponível em : http://www.bolsademulher.com/estilo/materia/aos_nossos_pes/9698/1. Acesso em 21 de abr. 2008.
[2] GARDINIER, Rui. De Salto Alto. Disponível em http://www.contracampo.com.br/78/desaltoalto.htm. Acesso em 05 mai. 2008.
[3] Marie Antoniette. Drama. Lançado no Estados Unidos, Japão e França em 2006, dirigido por Sofia Coppola. Disponível em http://www.cineplayer.com/critica.php?id=952 . Acesso em 20 de abr. 2008.
[4] In Her Shoes. Drama. Lançado em 2005 nos Estados Unidos, dirigido por Curtis Hanson. Disponível em : http://www.imdb.com/title/tt0388125/ . Acesso em 20 de abr. 2008.
[5] Disponível em : http://br.youtube.com/watch?v=rvL-G_YSWHg . Acesso em 05 mai. de 2008.
Amanhã tem mais...
Bjks Ale

Nenhum comentário: