segunda-feira, janeiro 15

A história da moda continua: a influência da década de 40



ANOS 40 - A MODA SOBREVIVEU À GUERRA
.
A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) já havia começado na Europa em 1940, a cidade de Paris, ocupada pelos alemães, não contava com todos os grandes nomes da alta-costura e suas maisons. Muitos estilistas se mudaram, fecharam suas casas ou as levaram para outros países.
.
A Alemanha ainda tentou destruir a indústria francesa de costura, levando as maisons parisienses para Berlim e Viena, mas não teve êxito.
Apesar das regras de racionamento, impostas pelo governo, também limitava a quantidade de tecidos que se podia comprar e utilizar na fabricação das roupas, a moda sobreviveu à guerra.
A escassez de tecidos fez com que as mulheres tivessem de reformar suas roupas e utilizar materiais alternativos na época, como a viscose e as fibras sintéticas. O corte era reto e masculino, ainda em estilo militar.
.
Durante a guerra, o chamado "ready-to-wear" (pronto para usar), era a forma de produzir roupas de qualidade em grande escala, realmente se desenvolveu. Através dos catálogos de venda por correspondência com os últimos modelos, os pedidos podiam ser feitos de qualquer lugar e entregues em 24 horas pelos fabricantes.
Hoje podemos contar com a venda on line na internet e com grandes empresas de logística que entregam no mesmo dia.
.
Sem dúvida, o isolamento de Paris fez com que os americanos se sentissem mais livres para inventar sua própria moda. Nesse contexto, foram criados os conjuntos, cujas peças podiam ser combinadas entre si, permitindo que as mulheres pudessem misturar as peças e criar novos modelos.
.
A partir daí, um grupo de mulheres lançou os fundamentos do "sportswear"[1] americano. Com isso, o "ready-to-wear", depois chamado de "prêt-à-porter" pelos franceses, que até então havia sido uma e spécie de "estepe" tempos difíceis, se transformou numa forma prática, moderna e elegante de se vestir.
.
As mulheres da alta sociedade brasileira ainda compravam roupas em Paris, mas no Rio já havia excelentes lojas de moda onde se adquiriam produtos brasileiros, contudo ainda se consumia muita moda francesa.

[1] "O chique, então, será usar conjuntos esporte mesmo para passear na cidade e ir ao restaurante: o sportswear fez sua primeira aparição de "classe". Passear de short, exibir as pernas, os braços, as costas, a barriga tornou-se pouco a pouco legítimo. [...] Os esportes não apenas fizeram evoluir os trajes especializados, mas contribuíram, de maneira crucial, para mudar as linhas do vestuário feminino em geral, criando um novo ideal estético de feminilidade". (LIPOVETSKY, 1987, p. 77).
Bjs e até mais, Ale

Nenhum comentário: