sábado, novembro 7

crescimento no setor textilll

uauu que semana!!!!
Trabalho e mais trabalho... consegui ir uma noite na academia...
Fui no cineme ahhh assisti A verdade Nua e Crua (esperava mais) mas valeu! A
cia estava ótima só luluzinhas... Dê, Eve e Alline... muita pipoca e coca zero rsss
Quinta-feira fui na inauguração da http://momentai.com.br/ nova balada Curitibana... bem legal.. dancei muiiito... soltei as bruxas de novo...

hoje sabadao.. chuva... calor a semana toda e fds chove e esfria... ahhh Curitiba

Boa notícia!

Setor têxtil e de confecção retoma crescimento de empregos
Sensível recuperação dos postos de trabalho no setor têxtil e de confecção.

Depois da fase de demissões, o setor têxtil e de confecção brasileiro começa a dar sinais de recuperação.
O mês de setembro registrou, segundo o Ministério do Trabalho, a criação de 10,5 mil empregos que geraram um saldo de 20,1 mil postos de trabalho, no acumulado de janeiro a setembro.
“Percebemos a tímida reação do setor, principalmente se compararmos com os números do mesmo período do ano passado, quando chegamos ao saldo de 54,9 mil empregos”, ressalta Aguinaldo Diniz Filho, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).
“Com isso, mostramos o grande potencial gerador de empregos que o nosso setor tem. Mesmo em tempos de crise, estamos de pé e enfrentamos, inclusive, a concorrência chinesa apesar da falta de isonomia competitiva que temos com aquele país”, complementa.
Se, por um lado, há sensível recuperação no que se refere a emprego, por outro, o setor têxtil e de confecção fechou o mês de setembro com um déficit acumulado de US$ 1,19 bilhão em sua balança comercial, excluindo fibra de algodão. O resultado se deve ao valor de US$ 2,48 bilhões em importações realizadas de janeiro a setembro deste ano contra os tímidos US$ 1,29 bilhões em exportações. “Boa parte desse resultado negativo pode ser atribuído ao crescimento das importações de vestuário que foi de 16,54%, comparando os primeiros nove meses de 2009 ao mesmo período de 2008”, destaca o presidente da Abit.

“Mostramos o potencial gerador de empregos do nosso setor”, diz Aguinaldo Diniz Filho
Segundo ele, a valorização do Real nos últimos meses pode agravar os resultados negativos, fazendo com que o setor tenha déficit de mais de US$ 2 bilhões em 2009. “Neste cenário, é imprescindível que as empresas, e principalmente o governo, tomem medidas para controlar o crescimento das importações de vestuário e para incrementar a competitividade do produto nacional, além de criar mecanismos que incentivem as exportações”, finaliza Diniz Filho.
Números gerais*

Setembro/ 2009: criação de 252.617 empregos, equivalente à expansão de 0,77% no estoque de assalariados com carteira assinada;
O desempenho de setembro reforça o processo de recuperação do emprego formal;
Indústria de Transformação: 123.318 novos postos de trabalho ou +1,68%
Serviços: 62.768 novos postos de trabalho ou +0,48%
Comércio: 50.301 novos postos de trabalho ou +0,71%
Indústria de Transformação: bom dinamismo ditado pela expansão generalizada, pela primeira vez no ano, nos seus doze ramos, com destaque para as Indústrias de Produtos Alimentícios (+62.732 postos ou +3,38%) e Têxtil (+10.502 postos ou +1,08%), ambas com o segundo maior saldo da série do CAGED.

*Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)
bjks Ale

Nenhum comentário: