quinta-feira, janeiro 3

Tecnologia Vestível - moleza para vendedores


Vender é fácil? Agora será mais fácil ainda...

O Sistema permite que vendedor veja se consumidor está interessado na conversa. Novidade foi demonstrada em feira como a próxima onda da computação.

Roupas com sensores embutidos a etiquetas que detectam o humor das pessoas, a próxima onda da computação deve lançar pequenos equipamentos que incorporam cada vez mais a inteligência digital às atividades diárias.

Essa foi a visão predominante de uma conferência sobre “computação vestível” realizada em Boston, nos EUA, na qual pesquisadores mostraram protótipos e discutiram idéias. Pesquisadores do Instituto Federal Suíço de Tecnologia, por exemplo, mostraram sensores elásticos, parecidos com um fio, que podem ser entrelaçados em uma blusa para detectar a postura de quem a veste.

Estudantes da graduação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA, demonstraram sinais plásticos pretos para serem utilizados em volta do pescoço que analisam múltiplos fatores -- incluindo movimento e padrões de fala -- e detectam o nível de envolvimento de duas pessoas em uma conversação.
As informações coletadas pelos sinais -- que pesam pouco mais de 100 gramas e são um pouco menores do que cartas de baralho -- podem ser enviadas através de uma rede sem fio para um computador ou telefone, dando a quem os usa dicas para melhorar sua interação na conversa.
Vendedores poderiam ser avisados sobre o interesse de determinada pessoa sobre um produto. Um médico poderia ser alertado por indicações de depressão em um paciente monitorado remotamente.

Daniel Olguin, estudante do MIT, afirmou que os equipamentos foram testados em 25 empregados de um banco alemão, produzindo soluções surpreendentes sobre modos alternativos para as ações. Agora, a empresa Hitachi está interessada em comercializar o produto para consultores corporativos utilizarem com seus clientes.

Cada um deles poderia ser feito por menos de US$ 100, “e no futuro, ele seria menor e integrado ao crachá ou identificação com o nome do usuário”, disse Olguin.

Amei... o comportamento do consumidor na pele, no tato, nas sensaçòes...
Vendedores... aproveitem!
Bjocas,

Nenhum comentário: