quarta-feira, novembro 5

Licenciamento no Brasil

Licenças movimentam 3 Bi no Brasil
Personagens infantis são foco.

Agregar valor ao produto, abrindo novos leques de negócios. Esse é um dos inúmeros objetivos para quem licencia marcas ou personagens para suas coleções. Por outro lado, estilistas associam seus nomes a objetos diversos, disponibilizando sua marca a um número maior de consumidores.
O estilista Alexandre Herchcovitch é referência no assunto.
Na lista deste “rei” dos licenciamentos brasileiros estão calçados para a Democrata e Melissa; jóias para a Dryzun; meias e cuecas para a Lupo; celulares para a Motorola; caneca e vasos para a Tok&Stok (foto 1), estampas para isqueiros BIC e BAND-AID®, entre inúmeros outros. Também conhecida como joint-ventures, a ação entre estilistas e empresas, além de ser um grande provedor de popularidade, difunde a imagem da marca e mantém a personalidade e características de ambos no negócio.
Segundo a Abral (Associação Brasileira de Licenciamento), o Brasil conta atualmente com cerca de 900 empresas licenciadas e 550 licenças disponíveis distribuídas entre 80 agências licenciadoras, das quais 45 são associadas à instituição.Os negócios neste ramo movimentam bilhões.
Conforme dados da Abral, no ano passado o faturamento foi de R$ 3 bilhões ao mercado revendedor em geral. Nesta época, havia cerca de 450 licenças disponíveis, com royalties variando entre 4 e 12%, com média aproximada de 6%. Para este ano, a estimativa é que o faturamento chegue a R$ 3 bilhões e 200 milhões, com royalties variando de 6 a 14%.
E para 2009, a previsão é de um faturamento de R$ 3 bilhões e 400 milhões, mantendo a variação dos royalties de 2008.Infantil é o mercado mais forteConforme Sebastião Bonfá, presidente da Abral, o público infantil é o principal foco dos licenciamentos.
“Os personagens são inúmeros, existem os clássicos da Disney, Warner, Mauricio de Sousa, Mattel e dos filmes, além de personagens novos que surgem no Brasil e no exterior, que atendem também ao público adulto”, ressaltou o presidente.Há quase 10 anos, a Brandili, empresa de vestuário infantil de Santa Catarina, trabalha com licenciamento (fotos 2 e 3).
O gerente comercial da empresa, Germano Costa, afirma que é feito uma pesquisa de personagem. “Monitoramos constantemente os interesses das crianças para posterior licenciamento”.
A marca trabalha com linhas como Chico Bento Baby, Senninha, Disney (Toy Story, Dálmatas, Nemo, Buzzlighty, Os Incríveis, Lilo & Stitch, Tarzan, Heróis Disney, Clássicos Disney e Marie) Kung Fu Panda, Turma da Mônica, Shrek, Madagascar, Tutti Cuti, Bob Esponja e Speed Racer, complementando com novidades todos os anos. Conforme Germano, Senninha é o personagem que está há mais tempo com a Brandili.
Fotos: Divulgação

Nenhum comentário: