quinta-feira, fevereiro 4

As melhores e piores maneiras de puxar papo com desconhecidas

cheguei em sampa cansadíssima...
e achei essa matéria no site do Terrra... divirta-se!!!! é um pouca longa... mas dicas são dicas rs
Há homens que dominam a técnica, outros que não sabem nem por onde começar e alguns que não precisam disso, mas se aproximar de uma menina desconhecida em algum lugar, seja ele bar, boate ou festa às vezes requer estratégias dignas de uma operação militar.
Obviamente que se você for um verdadeiro deus grego isso não será nenhum problema e até mesmo falar "oi, adoro assistir reprise do Chaves" pode encantar a garota, mas se você for tão normal como eu, a coisa muda de figura. Foi aí que pesquisando na internet, encontramos no site masculino Ask Men, dez maneiras de começar uma conversação com elas.

O lance é que restou uma pergunta: será que o que funciona para os americanos teria o mesmo efeito nas gatas brazucas? Por isso consultamos cinco moças para avaliar cada uma das dicas.
 São elas: a estudante Júlia Ribeiro de 18 anos, a profissional de marketing Bruna Batista (25), a publicitária Nani Durães (29), a auditora Drika Araújo (32) e a professora de inglês Julie Dai (34).

Confira abaixo as sugestões do Ask Men, da pior para a melhor, mas lembre-se da frase sábia de Nani: "Nenhuma dica merece nota dez. A química conta muito nesse momento e esse pontinho fica para ela".



10º lugar: Erguer um brinde
Segundo o site, num bar, erguer o copo para a menina e dizer "saúde" abre caminho para a conversa de maneira simples, polida e nada ameaçadora, mas foi totalmente gongada pelas meninas.

Julia, 18: Nota 1. Isso não é uma maneira de puxar papo com alguém e sim de assustar. Se algum cara faz isso, automaticamente dá a impressão de que ele está bebado!


Bruna, 25: Nota 2. Eu te conheço?

Nani, 29: Nota 3. Isso é piegas, a menos que a garota faça parte do grupo de amigos que está no bar com ele.

Drika, 32: Nota 5. Depende do cara. Tem que ser interessante, caso contrário, o papo começa e termina aí mesmo.

Julie, 34: Nota zero. Ridículo, brega e coisa de velho.

9º lugar: Faça alguma aposta boba com ela
A ideia é ter a chance de interagir com a menina a noite toda (do tipo: aposto que no final da noite eu ainda lembro do seu nome, mas você tem que se lembrar do meu. E aí toda a vez que cruzar com a moça, brinca a respeito disso). Esta dividiu opiniões.

Julia, 18: Nota zero. Não! O cara que faz isso deve ser um mala! Ficar te alugando a noite inteira e falando de uma aposta boba!

Bruna, 25: Nota: 10. Principalmente se for uma aposta engraçada.

Nani, 29: Nota zero. Se o cara precisar de uma aposta para lembrar meu nome, como é que vou acreditar que ele está mesmo interessado em mim? Faça-me o favor.

Drika, 32: Nota 9. Pode funcionar se for bem feito.

Julie, 34: Nota 6. Se o cara for interessante e se for uma aposta desse tipo, inocente mas engraçadinha, pode ser legal. Agora, se o cara não for interessante, vira um sufoco, e é bom você perder de propósito e pagar logo o que apostou.

8º lugar:Observe e critique o último cara que veio tentar conquistá-la

A ideia é: quando vir um concorrente que se deu muito mal em sua tentativa de conquistar a menina, chegue perto e solte um "e aí, como ele foi?".

Julia, 18: Nota5. Por um lado você provavelmente vai dar boas risadas, mas por outro a impressão que fica é que o cara se acha.

Bruna, 25: Nota 5. Ok, pode funcionar.

Nani, 29: Nota 8. isso é interessante. Não precisa exatamente criticar, mas o cara pode ajudar a livrar a garota de uma roubada. Acho que vale mais pela sensação de estar sendo observada há um tempinho. Ser digna da atenção de um homem, especialmente em uma balada, é incrível!

Drika, 32: Nota 4. O cara tem que ser muito confiante e justificadamente interessante ou vai dar uma baita impressão de ser o boçal.

Julie, 34: Nota 3. Já aconteceu comigo, mas quando ele me perguntou se o cara anterior mandou muito mal, eu respondi é melhor você perguntar para o próximo. Odeio frases prontas.

7º lugar: Perguntar a opinião dela sobre algo

Isso pode funcionar especialmente em grupos de mulheres quando o assunto é algo do universo dela como moda, estilo, fofoca de celebridades e relacionamentos, mas você tem que parecer legitimamente interessado no assunto (palavras do site, não minhas).
Julia, 18: Nota zero. Ruim e eu ficaria em dúvida se o cara é mesmo heterossexual!

Bruna, 25: Nota 5. É educado, mas não atrai.

Nani, 29: Nota 9. Vamos combinar que mulher adora dar opinião e sempre tem opinião para tudo? Se o cara prestar atenção na resposta, como se fôssemos a única pessoa no recinto, seria incrível!

Drika, 32: Nota 7. Mas acredito que nesse caso leva um tempo para o papo engrenar.

Julie, 34: Note 5. Meio adolescente, mas não encararia como paquera e, sim, bagunça.

6º lugar: Atraia ela para um papo que você está tendo com um amigo

Você e seu amigo se aproximam da menina em questão e conversam sobre algum assunto que possa interessá-la e você coloca algumas de suas posições de maneira mais enfática(e tom de voz alto) para que ela entre no papo.

Julia, 18: Nota 9. É interessante porque não é o cara que vem falar com você e te alugar. Você vai até ele conversar se você estiver afim.

Bruna, 25: Nota 2. Não me atrairia e eu não prestaria a atenção.

Nani, 29: Nota 9. Fica mais natural, mesmo se não rolar nada, a diversão é garantida! Se os dois forem legais, claro.

Drika, 32: Nota 7. Se o papo for bom, pode funcionar.

Julie, 34: Nota zero. Está na cara que é teatrinho. Nenhuma mulher com mais sangue do álcool nas veias vai cair numa dessas.

5º lugar: Comece um joguinho

O site diz que existem milhares de joguinhos que podem usados para que a garota converse com você. Uma das sugestões é, ao ver uma mulher sozinha em um restaurante, fazer um jogo da velha em um guardanapo e pedir para o garçom entregar a ela.

Julia, 18: Nota 7. Diferente, mas legal! Apesar de essa maneira ser meio bobinha, mostra que o cara é divertido, criativo e interessante.

Bruna, 25: Nota: 6. Bom, mas não atrairia a atenção.

Nani, 29: Nota 1. Vamos deixar esses joguinhos entre quatro paredes? Nem sei qual seria minha reação se aparecesse um maluco me convidando para jogar um jogo da memória, por exemplo.

Drika, 32: Nota 10. Desafios sempre instigam, talvez funcione bem, desde que seja inteligente.

Julie, 34: Nota 3. Meio bobo e acho um approach que de cara já mexe com competitividade entre o casal. Para que começar com "eu ganho, você perde? Joguinhos só mais pra frente, no 3º, 4º encontro, com prêmios especiais".

4º lugar: Falar de acontecimentos recentes

Antes de sair, informe-se sobre o que está rolando no mundo, especialmente o das celebridades e entretenimento. Um exemplo dado no site é que se ver a menina muito bêbada, pode comparará-la a uma artista que foi pega com alta dosagem etílica e com certeza a moça vai rir (?!).
Julia, 18: Nota 2. Ficar falando de acontecimentos recentes, especialmente se for tragédia, dá a impressão que o cara é muito mala!

Bruna, 25: Nota 3. Eu acharia a coisa muito chata.

Nani, 29: Nota 8. Adoro homens com conteúdo, mas tem lugar para isso. Papo cabeça no bar e na balada, quando a gente está meio de pilequinho não dá. Drika, 32: Nota 7. Não rola de cara. É um tipo de papo que não se "inicia" com uma pessoa "ainda" desconhecida. O cara nem sabe se você curte o assunto.

Julie, 34: Nota 8, mas só se acertar o tema. Por exemplo, eu não me interesso por celebridades e vem um mané conversar sobre gente famosa, eu vou me sentir por fora. Se for sobre música, artes e cinema, aí sim

3º lugar: Falar de alguém ou alguma coisa do lugar que estão

Não importa onde você esteja, vai encontrar alguma coisa que vale a pena ser conversada, de roupas chocantes a atitudes estranhas. Tudo pode ser usado para se aproximar da menina.
Julia, 18: Nota 6 pela originalidade. Não conhecia essa, mas pode ser uma boa se o cara te fizer rir.

Bruna, 25: Nota: 7. Uma boa abordagem para se aproximar.

Nani, 29: Nota 7. Pode ser um bom começo, mas minha dica é falar de coisas ao invés de pessoas para o cara não sair com fama de fofoqueiro.

Drika, 32: Nota 7. Depende muito do comentário feito, pois ele pode conseguir o papo, como pode assustar e afastar de vez.

Julie, 34: Nota 8. Bom approach se for algo que realmente está chamando a atenção. Mas não muito se for pra falar mal de alguém. Só se for um "falar mal mas engraçado".

2º lugar: Um simples "oi, tudo bem?"

As meninas mais gatas são abordadas o tempo todo, portanto usar da maneira mais óbvia essa frase pode acabar se tornando um diferencial seu.
Julia, 18: Nota 9. Não tem maneira melhor de começar uma conversa com uma menina que com um "Oi, tudo bem?". Mas pela falta de originalidade não leva 10.

Bruna, 25: Nota 7. Para mim é uma maneira muito educada, mas muito normal.

Nani, 29: Nota 6. O problema é continuar a conversa. O cara tem que ser muito bom e muito seguro para chegar desse jeito e nada de jogar a responsabilidade da continuidade do papo para a mulher.

Drika, 32: Nota 8. Pode rolar, se depois do "oi, tudo bem?", o papo do cara for interessante e desenrolar sem perguntar do tempo, do time de futebol etc.

Julie, 34: Nota 8. Bom approach, sem riscos, simples e direto. Comigo funciona dependendo do que vem depois desse "oi", mesmo porque não é muito criativo ou de impacto.
1º lugar: conte uma história engraçada

A campeã das maneiras de conversar com a menina exige preparação prévia. Você tem de pensar nas histórias antes de ir para a balada. E tem que ser "causos" que consigam levar a um papo suave.
Julia, 18: Nota 8. Fazer uma menina rir é sempre bom, mostra que o cara é divertido logo de cara.

Bruna, 25: Nota: 8. É sempre bom fazer uma mulher rir.

Nani, 29: Nota 8. Adoro homens bem humorados, principalmente se for aquele humor inteligente. E é legal ouvir fatos verídicos, ver que o cara ri dos próprios micos, mas minha dica é deixar essa parte para grupinhos. Chegar do nada contando uma história, assusta um pouco embora possa ser uma boa continuação do "oi, tudo bem?"

Drika, 32: Nota 8. Depende da história ou do causo, porque se for interessante, tudo bem, mas se não, vai afastar de vez.

Julie, 34: Nota 10. Acho que é o que mais funciona comigo. Histórias engraçadas me ganham facinho. Eu iria além, diria que elas são marcantes, pois me fazem lembrar do cara depois e é uma delícia se pegar sorrindo no dia seguinte só de lembrar da história.
Especial para Terra

bjks Ale







Nenhum comentário: