domingo, julho 31

O poder feminino

Lojas buscam se adequar para atender a novo perfil feminino




Não é novidade que as mulheres brasileiras estão mais independentes e à frente de cargos de grande visibilidade. Com tal responsabilidade, somada aos cuidados com a casa e com os filhos, o tempo encolheu e, com isso, aumentaram as necessidades de customização de serviços e também o alto grau de exigência com a qualidade dos produtos, serviços prestados e conveniência.

Segundo Juedir Teixeira, consultor em gestão e coordenador de cursos de graduação e MBA em varejo do Instituto do Varejo (Ivar), as exigências das novas consumidoras estão à frente do que as empresas oferecem atualmente. “As reivindicações andam a passo de coelho e as empresas a passo de tartaruga”, compara.


Pensando nesta carência de mercado, aliada à própria experiência como consumidora, Giovanna Conte, proprietária da loja multimarcas de roupas femininas LVTÈCE femme, começou a agregar serviços para atender ao perfil de mulheres que precisam estar bem vestidas, dispõem de pouco tempo para compras e precisam de um atendimento consultivo.

 “Temos uma política de troca de produtos superflexível, como trocas de peças de outras coleções, serviços de costura como cortesia (mesmo em peças de liquidação) e parceria com a consultora fashion e de imagem Aline Dala Valle, que ainda presta consultoria na montagem de malas de viagem.

Além disso, como já conhecemos o perfil de cada cliente, mandamos para casa da cliente, através do serviço de delivery, peças já pré-selecionadas e com sugestões de uso.
Queremos que as nossas clientes tenham em seus closets apenas excelentes lembranças da nossa loja”, finaliza.


A decoradora de interiores Suely Ruon é um exemplo deste novo perfil consumidor, pois seu tempo é limitado e sua profissão exige flexibilidade no visual. “Ao mesmo tempo que atendo clientes no meu escritório e devo estar elegante, tenho que visitar uma obra no mesmo dia. Minha roupa deve estar adequada para estas duas ocasiões, mas não posso perder horas olhando lojas em shoppings para acertar no visual”.

Para melhor atender ao público consumidor é preciso prestar atenção nas suas exigências. “Ouvir e aprender com as próprias clientes é a melhor maneira de se adaptar ao novo mundo do varejo, onde a tecnologia mudou a relação do consumidor com a loja e a relação da loja com o consumidor”, finaliza o consultor Juedir Teixeira.


Adorei...

bjks Ale

Nenhum comentário: